Arquivo da tag: Ronaldo Caiado

13 semelhanças da esquerda brasileira com o nazismo

lula = hitler esquerda nazista

Neste site há um consenso sobre a existência de duas versões da história: a oficial, falsa e manipulada para atender aos interesses dos políticos, da mídia e de todo o estamento burocrático, os quais lucram com a ignorância da população. E a versão secreta, verdadeira, a qual revela a verdade escondida pelos políticos e jornalistas e analisa os fatos e ideologias de forma racional e imparcial.

A versão oficial fala à exaustão que o nazismo é de direita, baseado na frase do propagandista nacional-socialista Joseph Goebbels, o grande inspirador de João Santana: “uma mentira dita mil vezes se torna verdade”. Lênin também utilizou tal estratégia. Porém, uma análise minuciosa e estruturada derruba a falácia de que nazismo e fascismo são de direita e o comunismo, de esquerda.

Leia também: Sempre que alguém chamar Bolsonaro de fascista ou nazista, responda com esses argumentos

Veja porquê o nazismo e o fascismo são de esquerda, assim como o comunismo, petismo e psolismo:

1 – O próprio nome do partido: a sigla política de Adolf Hitler se chamava Partido Nacional – SOCIALISTA dos Trabalhadores Alemães. Uma tradição que persiste até hoje entre os partidos de esquerda consiste em agregar as palavras “social”, “socialista”, “trabalhadores” e “trabalhista” em seus nomes. Se denominar socialista significa ser anticapitalista, anti-empresário e antiliberal, algo que Hitler e Mussolini eram, assim como o PT, PCdoB, PSOL e a esquerda brasileira.

Se um dos pilares da direita consiste no liberalismo econômico e Hitler era contra isso, por se denominar SOCIALISTA como o PT, o nacional-socialismo não pode ser de direita.

Continuar lendo

Anúncios

Bolsonaro réu no STF: para a direita, nada a temer. Para a esquerda, um tiro no pé

familia bolsonaro

Se cassar Jair, tem Flavio, Carlos e Eduardo para assumir. A candidatura de direita está garantida em 2018.

Discussões sobre política quase sempre são acaloradas e a grande maioria dos eleitores debate com base argumentos emocionais e desprovidos de análise mais profunda, conhecimento das ciências políticas e jurídicas. Para as massas, a base da discussão política se resume às informações da grande mídia, sempre parcial e tendenciosa.

A situação se mostra mais calamitosa entre a classe média e as pessoas mais escolarizadas, as quais supõem saber mais que a média da população, mas se observa justamente o contrário. Por se manterem alheias à realidade popular e boa parte desses doutores terem as mentes envenenadas por ideologias socialistas, coletivistas e gramscistas, se mostram menos alfabetizados politicamente que pessoas não escolarizadas, como já descrito neste e neste artigo. Em educação política, nossa elite é uma vergonha.

Estes dois primeiros grupos concentram a maior parte do eleitorado, os quais reagem de maneira emocional e sem embasamento, ao contrário dos grupos abaixo. Compreenda o porquê do destaque destes.

Continuar lendo