Arquivo da tag: jean wyllys

13 contradições clássicas da doutrina esquerdista

che_guevara

Jean Wyllys, deputado do PSOL (partido de pirocas), fantasiado de Che Guevara. Quer contradição maior que um homossexual homenageando um guerrilheiro assassino de gays?

Mesmo as pessoas que não se interessam por política percebem claramente que seus princípios se mostram confusos e contraditórios, com milhares de inconsistências. Neste post, os abordarei de forma bem-humorada e descomplicada, de forma a ser entendido por qualquer pessoa.

Vamos fazer uma breve lista, a qual poderia se estender a milhares de itens facilmente:

1 – Esquerdistas são antiamericanos por natureza. Mas na iminência do impeachment, Dilma Rousseff e sua corja foram pedir ajuda aos ianques na ONU, difamando o povo brasileiro e fazendo afirmações mentirosas sobre seu processo de impedimento. Após a análise jurídica, não colou e ela ficou desmoralizada.

2 – Marxistas afirmam que a religião é o ópio do povo. Recentemente, a atriz Letícia Sabatella foi ao Vaticano pedir ajuda ao Papa Francisco para tentar salvar a pele de Dilma e sua boquinha na Lei Rouanet. Em resposta, o pontífice rezou um Pai Nosso, uma Ave Maria e fez um discurso desejando paz e harmonia no Brasil. Esquerdistas se dizes ateus, mas quando estão em apuros sempre recorrem a Deus.

Continuar lendo

Anúncios
jose de abreu gestapo petista

Movimentos sociais: a versão petista da Gestapo

Toda ditadura totalitária de esquerda possui ou possuía sua polícia político-ideológica: os soviéticos com a NKVD, depois transmutada em KGB e os nazistas tinham a Gestapo (Geheime Staatspolizei, ou polícia secreta do estado), além de um exército encarregado de combater e exterminar adversários políticos, a famosa SS (Schutzstaffel, ou tropa de proteção), liderada por Heinrich Himmler. Apesar dos nomes pomposos, sua função precípua era perseguir adversários do regime.

Outra característica destes regimes residiam no controle da mídia e forte esquema de propaganda estatal, visando à difusão da ideologia dos líderes esquerdistas. O propagandista mais famoso foi Joseph Goebbels, responsável pela divulgação do nacional-socialismo de Hitler.

mst

E o que isso tem a ver com o PT e a esquerda brasileira?

Todos sabem que a esquerda brasileira atual, a qual cresceu e se desenvolveu a partir dos anos 50, se inspirou em ideais comunistas e socialistas para compor seu conteúdo programático. Procura reproduzir todas as características dos regimes totalitários, especialmente o comunismo que ainda sobrevive em Cuba e na Coreia do Norte.

Além da absoluta falta de liberdade e propriedade estatal de todos os meios de produção (inclusive as pessoas), a forte repressão aos opositores, controle absoluto da mídia e existência de polícias políticas são fatores imprescindíveis de qualquer ideologia de esquerda, mesmo sob democracias.

Com a queda do comunismo e a derrota da revolução armada na América Latina, a esquerda passou a adotar a estratégia fabiana da ocupação de espaços na sociedade e sua implantação  pela via cultural, como ensinou Antonio Gramsci. Ela consiste na alteração da cultura e implantação de paradigmas socialistas nas escolas, TV, filmes e via narrativas. A esquerda trabalha para colocar a consciência coletiva dentro de caixas criadas por ela. Para manter e reforçar sua hegemonia cultural, precisa de uma patrulha ideológica para reprimir ideias contrárias e opositores.

Com esse objetivo, a esquerda  brasileira criou os movimentos sociais.

Continuar lendo

Análise do discurso de Bolsonaro frase a frase

bolsonaro

O discurso de Jair Bolsonaro pareceu, aparentemente, desastrado e improvisado. Gerou enorme impacto na sociedade e levantou a necessidade de revermos nossa história de 1964 a 1985, distorcida pelas esquerdas que hoje nos governam (e nos roubam).

Todos, inclusive muitos de seus seguidores, não entenderam o que ele pretendia e nem imaginavam que cada frase foi milimetricamente calculada com um objetivo muito claro: provocar a ira dos petistas, esquerdistas e isentões que estão pressionados pela probabilidade de perda da mamata de recursos públicos. Juntou em poucas frases oito pontos que afrontam fortemente toda a crença petista.

Ele sabia que os próximos oradores eram seus arquirrivais Jandira Feghali (PCdoB) e Jean Wyllys (PSOL), e que seriam prejudicados em seus discursos se estivessem emocionalmente abalados. A cusparada dada pelo psolista provou que as provocações surtiram efeito e agora ele responde a processo no comitê de ética da Câmara dos Deputados por quebra de decoro parlamentar.

Um discurso que pareceu desastroso para pessoas comuns, as quais o interpretam de modo emocional, foi genial quando se compreende a lógica e a estratégia contida em cada frase. Abaixo a transcrição:

O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) – Como vota o Deputado Jair Bolsonaro, do PSC?

O SR. JAIR BOLSONARO (Bloco/PSC-RJ.) – Neste dia de glória para o povo brasileiro, um nome entrará para a história nesta data pela forma como conduziu os trabalhos desta Casa: Parabéns, Presidente Eduardo Cunha!

O SR. PRESIDENTE(Eduardo Cunha) – Como vota, Deputado?

O SR. JAIR BOLSONARO (Bloco/PSC-RJ.) – Perderam em 1964. Perderam agora em 2016. Pela família e pela inocência das crianças em sala de aula, que o PT nunca teve… Contra o comunismo, pela nossa liberdade, contra o Foro de S.Paulo, pela memória do Cel. Carlos Alberto Brilhante Ustra, o pavor de Dilma Rousseff!

O SR. PRESIDENTE (Eduardo Cunha) – Como vota, Deputado?

O SR. JAIR BOLSONARO (Bloco/PSC-RJ.) – Pelo Exército de Caxias, pelas nossas Forças Armadas, por um Brasil acima de tudo, e por Deus acima de todos, o meu voto é “sim”!


Agora a análise frase a frase, em vermelho como o cidadão comum reage, em azul o que Bolsonaro quis dizer e os eleitores racionais entendem:

Continuar lendo