Arquivo da categoria: Família

Eu quero que o pobre seja rico!

A FRASE DO TÍTULO É DE JAIR BOLSONARO

Ter opiniões divergentes da grande massa sempre foi algo difícil de sustentar. Ainda mais se tratando de Jair Bolsonaro. A imprensa faz questão de divulgar todas as suas frases polêmicas, especialmente no que contraria os interesses da esquerda e do governo. Muitas vezes, ele faz falas felizes e somente seus seguidores dão o devido reconhecimento, como no caso deste vídeo. Jornalistas sempre servirão ao dinheiro, não à verdade, pois são o PT e PSDB que paga bilhões em publicidade para TV´s, revistas e jornais.

Ao mesmo tempo em que ele rebate a acusação do jornalista, explicita uma tática muito comum usada pela esquerda: fazer espantalho dos adversários.

A cultura marxista criou seus dogmas e mandamentos, os quais jamais podem ser questionados e são seu monopólio. Entre eles, se inclui a defesa dos pobres e menos favorecidos. O espantalho que eles criaram funciona assim: somente a esquerda tem o monopólio da defesa dos pobres, e a direita faz de tudo para manter os pobres na miséria enquanto explora seu trabalho e têm vida boa às suas custas.

Nada mais falso, pois o que ocorre é justamente o contrário. A direita deseja que o pobre prospere e ganhe muito dinheiro! Deseja que trabalhe e estude duro, pois quando um pobre ascende à classe média pelos próprios méritos (sem ajuda do Estado), terá maior poder de compra, gerará mais empregos e desenvolvimento para todos.

Quando um indivíduo pobre deixa de ser todos ganham: os ricos, que têm mais consumidores e faturam mais, os pobres, que vão ter mais oportunidades de emprego para suprir sua demanda e o Fisco, que aumentará sua arrecadação sobre renda e consumo. Somente os esquerdistas perdem, pois os eleitores votarão em quem quiser e perceberão que nada devem a eles.

A QUEM DUVIDA QUE ISSO SEJA VERDADE, FAÇO UM DESAFIO: PERGUNTE AOS HOMENS MAIS RICOS DO BRASIL SE ELES PREFEREM QUE OS POBRES CONTINUEM POBRES OU OS POBRES FIQUEM RICOS.

A esquerda criou o mito que o rico não se conforma que o pobre ande de avião, compre seu carro popular zero, frequente shopping centers e faça tudo que a classe média faz há décadas. Mentira! O progresso dos pobres deixa os ricos ainda mais ricos.

Perguntar para um rico se ele quer que o pobre permaneça pobre significa perguntar: e aí rico, você quer perder dinheiro? (Ou deixar de ganhar?) Claro que não!

Os marxistas criaram esse dogma baseados na própria moral, que prega a inveja e o ódio a qualquer um que esteja em melhores condições. Ao invés de buscar o próprio progresso, ele deseja que o rico fique pobre como ele. E que o pobre seja pobre.

Justamente o inverso da verdade: o rico ama ser rico e deseja que os pobres e a classe média desfrute do dinheiro como ele. Assim, torce para que prosperem e todos fiquem mais ricos.

Preso nos seus próprios conceitos, o repórter supôs que Bolsonaro desejasse o mal dos pobres, assim como ele. E recebeu a resposta merecida. Ouviu a verdade sobre o que a direita deseja para os pobres:

EU QUERO QUE O POBRE SEJA RICO!

Anúncios

Homem que lava louça é mais feliz?

Saiu uma matéria na Revista Exame sobre uma pesquisa feita na Universidade de Umea, na Suécia, dizendo que o homem que lava louça é mais feliz. Para ler, abra o link abaixo:

http://exame.abril.com.br/estilo-de-vida/noticias/homem-que-lava-louca-e-mais-feliz-diz-pesquisa

Concordo com os pesquisadores. Saber lavar, passar, cozinhar, fazer faxina e lavar louça são as coisas mais libertadoras que um homem pode aprender. Assim, ele fica autossuficiente e não precisa se submeter à opressão feminina, ficando livre para jogar futebol e beber com os amigos sem uma mulher chata resmungando na orelha, vai ter muito menos despesas, brigas e aborrecimentos. Além de sobrar mais tempo livre para o solteiro se divertir e curtir a vida.

E se ele optar por se casar, a chance de ter um relacionamento feliz aumenta muito, pois a divisão das tarefas e contas deixa a vida mais leve para os dois lados, pois ficarão juntos por se gostar, não por necessidade. Quando há reciprocidade nas tarefas, a mulher melhora de humor e tudo fica mais leve. Isso é uma libertação, pois diminui muito o desgaste do dia-a-dia do casamento.

Eu, que conheço os dois lados, posso afirmar: o homem solteiro que lava louça é mais feliz, porque não fica refém de um casamento por necessidade (ou comodismo). E o homem casado que lava louça também é mais feliz, porque a esposa fica feliz quando os dois colaboram e a qualidade da relação melhora muito.