Arquivo da categoria: economia

Quebrando tabus da esquerda: direitos trabalhistas

derechu

Um dos maiores tabus criados pela esquerda brasileira consiste da defesa da CLT e dos direitos trabalhistas como algo sagrado e intocável. Tal crença se iniciou nos anos 1930 com Getúlio Vargas, simpatizante do fascismo sindicalista de Mussolini. Inspirado na Carta del Lavoro, criada pelo Duce, o dito pai dos pobres concebeu a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) como livro sagrado contra a opressão dos donos do capital, a qual teve direitos ampliados por todos os governantes desde então.

Pode-se dizem com precisão que a CLT é uma lei de origem fascista, o socialismo sindicalista. Benito Mussolini iniciou sua carreira política como líder sindical e defendia a propriedade dos meios de produção pelos trabalhadores. Exatamente como uma nefasta figura que já foi muito popular em terras tupiniquins e em breve será tirada da sociedade para sempre (se Deus quiser!).

Com o passar das décadas, a fé no Estado como protetor dos trabalhadores aumentou paulatinamente, a ponto de qualquer menção a modernizações nas leis laborais e previdenciárias se tornou uma blasfêmia. Com o intuito de amealhar votos, políticos populistas criaram novos direitos e benefícios de forma sistemática, até chegarmos na situação atual de alto desemprego e baixa produtividade. Infelizmente, pode-se afirmar que a regulamentação laboral prejudica o trabalhador.

Novas visões e novas propostas para a melhoria das condições de trabalho e vida do povo brasileiro se mostram urgentes, com descrevo abaixo:

Continuar lendo

Anúncios

Por que os bancos cobram juros tão altos no Brasil?

acúmulo de capital capitalismo visão distinta

É muito comum ver as pessoas se indignarem (com razão) com a altíssima taxa de juros no Brasil, mas a verdade é que poucos sabem porquê isso acontece – e a explicação é muito simples.

Entenda como é composta a taxa SELIC e sua formação. E como diminuir o montante de juros pagos aos bancos e maximizar o valor pago a você.

Sua realidade pode mudar ao saber esse conceito econômico simples, até para estudantes de sexto ano do fundamental:

Continuar lendo

A próxima revolução econômica da humanidade – Parte 2

escola_futuro

Na introdução sobre a próxima revolução econômica da humanidade (veja aqui), descreveu-se de forma sucinta o histórico dos principais avanços da humanidade, necessários para o surgimento do vindouro.

A revolução da informação se mostra condição necessária para seu acontecimento, assim como a automação industrial. E a próxima revolução econômica da humanidade é:

Continuar lendo

Saiba qual será a próxima revolução econômica da humanidade – Parte 1

sala_de_aula

A história da humanidade é marcada por revoluções desde o princípio. Saímos da pré-história com o advento da escrita, ao qual se seguiu o descobrimento da roda, do fogo e da agricultura. Cada passo trouxe avanços consideráveis para nossa espécie.

A idade moderna se iniciou com a primeira revolução industrial, a qual incrementou a produção de bens de consumo e barateou seus preços, possibilitando que as massas adquirissem sapatos, roupas e alimentos antes acessíveis apenas aos mais abastados.

Continuar lendo

Por que Marta ganha menos que Neymar, explicado de forma racional

marta_neymar

O mais novo motivo de choro na grande mídia e entre muitos brasileiros está na enorme discrepância entre os salários da maior craque de futebol feminino, Marta, e sua contrapartida masculina muito mais famosa. Entre as mulheres, Marta apresenta resultados muito superiores a Neymar e qualquer outro futebolista, algo inquestionável. E acham injusto que ela não tenha atingido o primeiro milhão, ao passo em que o atleta do FC Barcelona os ganha às dezenas. Vamos analisar de forma racional.

Esses jornalistas, assim como grande parte dos chorões brasileiros, não entendem como funciona o sistema de remuneração dos atletas e sempre acabam falando besteira. Essa é fácil de desmentir.

Neymar ganha muito mais que Marta porque gera muito mais venda de ingressos (média de 78 mil espectadores por partida), audiência de jogos em televisão e venda de produtos nos quais é garoto-propaganda. A bilheteria de jogos de futebol feminino é pífia (1.000 pagantes por jogo), as TV’s só transmitem os jogos de 4 em 4 anos. Um produto propagandeado por Neymar certamente venderá horrores. Marta talvez nem seja reconhecida pela maioria.

Do outro lado, Gisele Bundchen ganha muito mais que qualquer modelo masculino, lota desfiles e tudo que ela coloca a imagem dela vende muito. Da mesma forma que Neymar. Justo.

Quer que Marta seja reconhecida? Compre ingressos e vá assistir jogos de futebol feminino. Compre a camisa com o nome dela. Viu um produto no qual ela é garota-propaganda? Compre. Nesse aspecto, o mercado é impessoal: se Neymar e Gisele ficaram ricos assim, Marta também ficará.

Aprecio o trabalho dela e da seleção feminina, e ficaria muito feliz de vê-la ganhando dinheiro como forma de reconhecimento de seu trabalho.neymar e marta desigualdade de salários

Entretanto, como não é de interesse da mídia expor a desigualdade (natural) favorável às mulheres na profissão de modelo, a mídia se cala. Criticar a desigualdade (natural) do futebol gera lucros para os jornalistas e ainda pagam de politicamente corretos. Defender homens não vende revista e não contribui para a agenda globalista.

Para refletir: antes de criticar os ganhos de quem quer que seja, estude economia e descubra os motivos por trás disso. E antes de acreditar sem questionar o que a mídia fala, procure saber seus interesses econômicos e a quem eles servem.

Medida indispensável para acabar com as pedaladas fiscais (de qualquer governante)

pedaladas

Todos sabem que a causa do impeachment de Dilma Rousseff reside nas pedaladas fiscais. Porém, a grande maioria da população não compreende como elas foram feitas, muito menos como acabar com a possibilidade de qualquer político de qualquer esfera fazê-las.

Então vamos por partes: 1 – como são feitas as pedaladas fiscais. 2 – quais as condições necessárias para que aconteça,. 3 – como acabar com elas. Então vamos lá:

1 – Como são feitas as pedaladas fiscais: em primeiro lugar, afirmo que não é só o governo federal que as pratica. Muitos governos o fazem, a grande maioria das empresas e provavelmente você também dá ou já deu suas pedaladas em algum momento de sua vida. Vou explicar:

Continuar lendo