Cérebro franzino e cérebro obeso: ser esforçado é mais importante que ser inteligente

pessoas esforçadas conquistam melhores resultados

Na cultura brasileira, valoriza-se muito a inteligência, o dom, o talento e as habilidades natas, em detrimento do esforço pessoal para o autodesenvolvimento. Os povos orientais divergem do paradigma brasileiro, ensinando seus estudantes que o treino sistemático e persistente faz o indivíduo dominar qualquer competência.

Prefiro a abordagem oriental, responsável pelo progresso notável do povo japonês, coreano e chinês. As conquistas deles e a dedicação quase insana pelo estudo baseia meu raciocínio, como descrito abaixo.

Acredito que o talento nato contribui bastante, mas ele não trará bons resultados sem treino e dedicação. Observamos pessoas muito inteligentes e talentosas em todos os lugares. Porém, grande parte delas se mostram preguiçosas e não buscam desenvolver suas habilidades, desperdiçando um talento latente. Eternamente latente. Potencial não desenvolvido, sem frutos.

Por outro lado, pessoas com menor capacidade de raciocínio, escolaridade e cultura dominam alguns campos de conhecimento de forma notável. Cientes de suas limitações intelectuais, dobram sua força de vontade e se dedicam com mais intensidade.

Estes intrépidos indivíduos são os alunos medianos que se aplicam nos estudos e superam a mediocridade, e depois se tornarão bons profissionais pela disciplina e superação pessoal. A despeito de suas limitações, conquistam bons resultados em seus empreendimentos, porquanto buscam seu autodesenvolvimento.

Em oposição, há os inteligentes mas preguiçosos. Devido à facilidade com a qual assimilam novos conteúdos e dominam tarefas, passam a acreditar que sua vida será tranquila e se acomodam. Passam a fazer apenas o que gostam e param de aprender e se superar. Ficam estagnados.

Nesse estado de letargia, passam a viver no piloto automático e desperdiçam sua intelectualidade em atividades que não trazem progresso, evitando situações fora de sua zona de conforto. Infelizmente, termina em resultados medíocres e talentos desperdiçados.

Sem dúvida, os melhores feitos são obtidos por pessoas inteligentes e esforçadas. O que vou dizer a seguir trará esperança para muitos:

Fazendo os exercícios corretos para o cérebro, o indivíduo pode aumentar sua inteligência. 

Da mesma forma como uma pessoa franzina pode ganhar musculatura com exercícios físicos. Alguém com baixo QI (cérebro franzino) pode ganhar até 20 pontos com alguns meses de dedicação.

Voluntariamente, fui professor de matemática, física, química e raciocínio lógico para alunos de ensino fundamental e médio nos tempos de colégio e faculdade. Intuitivamente, sempre acreditei que as pessoas poderiam ficar mais inteligentes por esforço próprio. A fim de comprovar minha tese, apliquei um treinamento com questões dessas matérias e pedi esforço e dedicação por parte de alguns alunos. Fazia três testes antes e outros três depois do treinamento de três ou quatro aulas. Em geral, o aumento médio era de 10 a 20 pontos no QI.

Sim, cérebros franzinos ganham musculatura ao fazer exercícios intelectuais!

Assim como existem os franzinos, há também cérebros obesos. Consistem em pessoas inteligentes e preguiçosas, as quais acumulam informações sem utilidade e aplicação prática. Para estes, a recomendação consiste em sair da zona de conforto e buscar aprender algo útil e importante.

Enquanto cérebros franzinos precisam de musculação, os obesos precisam de exercícios aeróbicos. Ou seja, transpiração. No lugar de raciocínio lógico, indivíduos inteligentes mas relaxados precisam treinar a persistência e força de vontade. O treino consiste em fazer tarefas das quais ele não gosta e terminar tudo que começar. Aprender a não desistir e a dispender grandes esforços com foco em bons resultados.

O que separa pessoas inteligentes do sucesso é força de vontade, a qual o menos intelectualizado mas esforçado tem de sobra.

Caso a pessoa não possua nenhum dos dois, esforço é o princípio da mudança. Somente a força de vontade fará a pessoa sair da inércia e progredir. O aumento de inteligência será o efeito positivo da força de vontade, sua causa.

Todo e qualquer ser humano tem a capacidade de se desenvolver. Se você não é inteligente nem talentoso, não há impedimento para conquistar seus sonhos e metas. O esforço pessoal está acima da inteligência e talento natos. Habilidades são efeito de 90% de transpiração e 10% de características individuais.

Frases como “não consigo aprender matemática porque sou burro” ou “não consigo aprender piano porque não tenho dom para música” são inválidas e o empenho supera qualquer dificuldade. Não aceite que digam que você não consegue fazer algo. Não desista por se achar incapaz. E não se esqueça

ESFORÇO >>>>>>> INTELIGÊNCIA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s